Ainda luz..

Sunday, May 24, 2009

Carta

Então como vai isso? Tudo como planeado? Casinha paga, carro, ordenado ao fim do mês? Passeiozinhos aqui e ali, liberdade ilusória?
Por aqui está tudo em ordem. Vai sem remetente, mais uma vez, não tenho intenção de ter uma morada, não por enquanto, não futuramente. Estou bem como estou. Era isso que queriam não era? Que eu fosse feliz... Pois é isso que sou, ou talvez também seja ilusória a minha felicidade. Mas é bem menos do que a vossa.
Conhecem as grandes perspectivas, as grandes ideias que tinham quando eram da minha idade, mas deram cabo de vocês. Engrenaram no sistema cíclico de ganhar, gastar nisto e naquilo, porque sim, porque não, eu mando no que é meu.
Choro enquanto escrevo isto, porque me parece rídiculo ninguém querer viver de maneira diferente. Choro, porque percebi que ser idealista abre todos os dias cada vez mais feridas. Choro por saber que os fios que nos ataram aos membros e ao cérebro, quando éramos pequenos, têm mais eficácia do que qualquer coisa que se possa vir a aprender por mérito próprio (há sempre aqueles que conseguiram cortá-los).
Deixo de chorar e rio-me quando penso nos milhões de pessoas que pensam que há um objectivo em ter um emprego que não os levará a lado nenhum. Trabalhar em troco de algo que não existe. Ter uma vida que nos leva a ter mil vidas num só dia. És isto para este, aquilo para aquele, assado para a outra. Já não te questionas, porque já é natural. És a personagem principal no filme que se passa contigo, até perceberes que devias ser o realizador, fazer os cenários, as falas.
Eu sei que queriam o melhor para mim. Mas o melhor não é fomentar isto. O melhor é fugir, o mais rápido que se possa para não haver morte cerebral.
Com carinho,
M
(um dia gostava de poder enviar isto aos meus pais)

1 Comments:

Blogger S said...

hoje li isto e fez todo o sentido na minha cabeça

05 June, 2009  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home